Arquivo da tag: Desafio

TIC e o processo de construção do conhecimento no ambiente escolar

Atualmente e principalmente em decorrência do advento das Tecnologias da Informação e Comunicação, o professor dispõe de diversos recursos que contribuem para atrair e envolver o aluno em aulas mais dinâmicas e proveitosas, adequando o conteúdo ao público estudantil com que ele trabalha. Além disso, o professor conta com uma infinidade de alternativas didático-pedagógicas, tais como os gêneros textuais (notícias, poesias, charges etc.), filmes e jogos pedagógicos.

Contudo, o uso dessas ferramentas deve ser coerente e alinhado com o projeto político pedagógico da escola, e ser viável e relevante dentro da disciplina, servindo para facilitar/potencializar a aprendizagem dos alunos. O uso das TIC deve ser realizado e orientado com responsabilidade. O espaço virtual é muito abrangente e infelizmente existem vários conteúdos inapropriados para as crianças e adolescentes.

O educador tem que imaginar em quais aspectos o uso dessas ferramentas irá contribuir na aprendizagem dos seus alunos e a forma como essa aproximação com eles será feita. Ele deve pensar quais serão os níveis de dificuldade enfrentados pela turma e também por cada indivíduo. O acompanhamento é fundamental para medir a ambientação dos alunos e os resultados obtidos com a prática tecnológica.

Acredito que o uso desses recursos fazem parte das novas metodologias que podem ser empregadas na escola para facilitar a aquisição dos conhecimentos e também para proporcionar um espaço de interação social e que para os alunos possam produzir seus próprios textos e compartilharem uns com os outros.

Indico a todos os educadores o uso dessas ferramentas, pois tenho a plena consciência que os nossos alunos de hoje necessitam conhecer e dominar as competências tecnológicas e os ambientais virtuais, pois além de se estabelecerem como alunos “antenados” e mais informados, estão se qualificando para um mercado de trabalho mais exigente de informação e conhecimento do que nunca. Por ter vivenciado várias experiências positivas enquanto aluna lançando mão das TIC, penso que como professora também irei introduzi-las a partir de uma didática eficaz e nivelada com a atividade que os alunos irão desenvolver.

O educador tem o papel primordial de mediar o acesso do aluno a esses recursos e estimulá-lo a construir seu próprio conhecimento mais direcionado e focado em uma aprendizagem dinâmica e atualizada continuamente.

O educador possui como missão junto ao aluno, de contribuir para a construção intelectual e pessoal, inspirando-o e influenciando-o positivamente através do reforço de comportamentos, valores e atitudes socialmente aceitáveis e relevantes, de forma que futuramente ele se torne também um indivíduo com postura crítica e ativa dentro da comunidade.

Deixe um comentário

Arquivado em Espaço Escolar

Os desafios da EaD

Encontrei um vídeo muito interessante sobre a educação a distância. Nele é retratada as experiências de diversas pessoas que estão atuando dentro dessa nova modalidade de ensino, as diferenças, vantagens e desvantagens comparadas com o modelo de ensino presencial. Vale a pena assistir!

Deixe um comentário

Arquivado em Espaço Escolar

Por que o Curso de Letras?

 

Para mim, brincar com as letras sempre foi um passatempo…

Desde criança sempre gostei de fazer acrósticos, poemas, escrever cartas e até bolar algumas letras de músicas.

A área de humanas sempre foi o meu forte, e aos 13 anos já havia definido que queria fazer Comunicação Social, com habilitação em Publicidade e Propaganda.

Os anos se passaram e consegui concluir meu sonho. Estudando Comunicação, logo  no início comecei a trabalhar em uma revista. Uma de minhas funções era a revisão de textos, e já nas primeiras correções peguei um grande gosto pela coisa.

Naquele momento idealizei: faria uma especialização em Revisão de Textos.

O tempo passou e ao me formar, descobri que a referida especialização não era mais ofertada na faculdade em que me graduei.

Nesse meio tempo também mudei de emprego, fui trabalhar no Polo UAB de Ipatinga, como secretária e meses depois fui informada de que ofereceriámos o curso de Licenciatura em Letras, pela UnB (Universidade de Brasília).

Nâo pensei duas vezes e prestei o vestibular. Passei e hoje estou aqui, já caminhando para o segundo período.

Tenho muitas perspectivas em relação ao curso, e outras áreas de atuação se abriram para mim. Já me imagino como professora e inclusive venho treinando isso, com outro trabalho que exerço como tutora.

Penso que a educação é uma área muito promissora e que nos próximos anos irá crescer ainda mais.

Sei que para o professor, os desafios ainda são muito grandes e que existe uma necessidade latente de valorização desse profissional. Porém, também enxergo a profissão como uma vocação e penso que o fato de podermos contribuir de alguma forma na transformação e evolução de um sociedade é algo encantador.

Torço para que eu e todos os demais colegas do curso possam chegar até o final dessa caminhada e conquistarmos mais uma vitória!

Um abraço a todos!

Deixe um comentário

Arquivado em Profissão e Carreira